Brasil

Bretas substitui prisão domiciliar de Adriana Ancelmo por tornozeleira

Bretas substitui prisão domiciliar de Adriana Ancelmo por tornozeleira

O juiz Marcelo Bretas, responsável pelas ações penais da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, liberou a ex-primeira dama do estado, Adriana Ancelmo, da prisão domiciliar e determinou o uso de tornozeleira eletrônica. A decisão foi tomada a pedido do Ministério Público Federal (MPF). As informações são do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Com esta determinação, ela poderá sair de casa durante a semana para trabalhar, entre 6h e 20h, mas deve ficar restrita à sua residência no restante do tempo e aos finais de semana. Ela também poderá voltar a usar  sinal de internet e telefones celulares.

Adriana Ancelmo foi presa preventivamente em dezembro de 2016, quando se tornou ré da Operação Calicute, desmembramento da Lava Jato no Rio. As investigações apontavam para a participação dela em esquema criminoso chefiado pelo marido, o ex-governador Sérgio Cabral (MDB).

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ Fundador da Ricardo Eletro e filha são presos em operação contra sonegação
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Paçoquita vira sorvete de massa e pretende ser vendida nos EUA
+ Juliana Caetano, do Bonde do Forró, fala sobre proposta de 500 mil reais que recebeu
+ Uma Harley-Davidson com 360 diamantes e peças banhados a ouro, a moto mais cara do mundo
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior