Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Thiago Cabral, goiano suspeito de praticar racismo e homofobia conta cinco pessoas de Quirinópolis (GO) através de redes sociais, foi preso pela Interpol, nos Estados Unidos. As informações são do site G1.


+ Como cada signo encara a crise?
+ Os 5 signos mais assumidamente loucos do zodíaco
+ Carol Portaluppi faz passeio de barco e provoca: ‘Ninguém manda nessa r…’

A prisão foi realizada no último domingo (12). Thiago é acusado de praticar crimes como calúnia, difamação e injúria qualificada por racismo e homofobia. De acordo com a Polícia Civil, os áudios foram enviados em grupos de aplicativos de conversas e continham conteúdo ofensivo.

Nubyano do Nascimento Pereira, secretário de Esportes de Quirinópolis, foi uma das vítimas. Ele alega que ofensas começaram em 2012, quando assumiu o cargo de superintendente, mas se deram pela fato de ser homossexual.

“Até então eu não estava me importando, eu estava relevando. A partir do momento que chega na minha família, aí as coisas já mudam”, comentou Nubyano.

A delegada Camila Simões, responsável pelo caso, diz que cinco pessoas já registaram queixas contra Thiago Cabral desde o fim de 2020. Ele já foi morador da cidade goiana, mas atualmente vive nos Estados Unidos.