Esportes

Brasileira conquista ouro inédito na Copa do Mundo de canoagem slalom

Ana Sátila vence prova do C1 (canoa individual) na etapa de Tacen na Eslovênia. No sábado, Pedro Gonçalves já havia conquistado duas medalhas inéditas: um bronze e um ouro

Brasileira conquista ouro inédito na Copa do Mundo de canoagem slalom

A brasileira Ana Sátila conquistou uma medalha de ouro inédita para o país na Copa do Mundo de canoagem slalom. Neste domingo, na etapa de Tacen, na Eslovênia, ela “voou” na água, fez o tempo de 93s64 e foi ao topo do pódio no C1 (canoa individual). A atleta ainda teve um toque na baliza sete, mas mesmo assim foi insuperável e teve uma larga vantagem de 1s73 para a segunda colocada, a francesa Lucie Prioux. O bronze ficou com a americana Evy Leibfarth.

– Estou muito contente com o resultado, sair daqui com uma medalha de ouro é muito importante pra mim, no sábado eu tinha competido pelo K1 e perdi a ultima baliza, superei o erro e coloquei forças para buscar esse ouro, as medalhas do Pepe também me inspiraram para conquistar essa hoje – afirmou a canoísta.

Esta é a quinta medalha da brasileira em Copas do Mundo. Ela já havia conquistado duas medalhas de prata no K1 e dois bronzes pelo C1. A canoísta também competiu no sábado, pelo K1 (caiaque individual feminino), e foi a mais rápida na prova, mas por não ter passado pela última baliza da prova teve um acréscimo de 50 segundos, o que a deixou em nono lugar.

Além do ouro da Ana, Pedro Gonçalves garantiu duas medalhas para o Brasil: um ouro no K1 Extremo e um bronze pelo K1 (caiaque individual). No K1, que faz parte do programa dos Jogos Olímpicos Tóquio-2020, ele fez a descida mais rápida, mas na penúltima baliza teve um toque e foi penalizado com dois segundos, ficando com o bronze. O sueco Isak Ohrstrom garantiu o ouro, e o esloveno Peter Kauzer ficou com a prata.

Já pelo K1 Extremo, em que há a disputa remada a remada com quatro atletas na água, Pedro ficou na dianteira de Martin Stanovky, do Cazaquistão, que garantiu a prata, e Tren Long, dos Estados Unidos, que ficou com o bronze. Pepe em 2019 foi eleito o melhor atleta do mundo na modalidade.

Felipe Borges e Mathieu Desnos também representaram o Brasil no evento. Borges competiu também nesse domingo e ficou em 12º lugar pelo C1 (canoa individual). Já Desnos garantiu o 17º lugar no K1.

– É muito bom acordar no domingo assim. Todos os atletas da canoagem slalom estão de parabéns. Trabalhamos muito com o Comitê Olímpico do Brasil para garantir a ida deles para a Europa e também para manter os treinamentos no Parque Radical de Deodoro no Rio de Janeiro. São etapas vencidas que somadas garantem esses resultados históricos – avalia João Tomasini, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ O processo de formação como obra

+ Arte e algoritmo: Uma genealogia

+ Radicalmente vivo