Esportes

Brasil vence Itália e avança em terceiro às oitavas da Copa feminina

O Brasil avançou como terceiro do grupo C às oitavas de final da Copa do Mundo feminina ao vencer a Itália por 1 a 0, nesta terça em Valenciennes, com um gol histórico de Marta, que se tornou a maior artilheira de todos os Mundiais, masculino e feminino, com 17 gols.

Com duas vitórias, Itália e Austrália, que nesta terça derrotou a Jamaica por 4 a 1, avançam como primeira e segunda do Grupo C respectivamente. O Brasil, que também conseguiu seis pontos, ficou em terceiro por ter um saldo de gols inferior.

A partida foi muito disputada principalmente no primeiro tempo até o pênalti cobrado por Marta, que entrou na história do futebol ao superar o alemão Miroslav Klose, já aposentado, que marcou 16 gols em quatro Copas. A craque brasileira chegou aos 17 em cinco edições.

A jogadora eleita seis vezes melhor do mundo já havia marcado outro gol de pênalti no torneio, na derrota de 3 a 2 para a Austrália.

A jogada que decidiu a partida aconteceu aos 27 minutos do segundo tempo, quando Debinha entrou na área e foi derrubada por Elena Linari. A árbitra mexicana Lucila Venegas marcou pênalti que Marta converteu.

– Andressa fora da Copa –

O Brasil vinha acumulando más notícias antes do jogo. Sem a líder Formiga, suspensa por ter recebido dois cartões amarelos, o técnico Vadão perdeu também para o restante da Copa a atacante Andressa Alves, uma das jogadoras mais dinâmicas, devido a uma lesão na coxa. Em seu lugar entrou Ludmila, que atua no Atlético de Madrid, e se mostrou muito participativa.

A emergente Itália, com sua força física e jogo coletivo, não economizou energia apesar de já ter sua vaga nas oitavas garantida. No final do jogo, a derrota por apenas um gol de diferença não alterou sua posição na tabela e manteve a liderança do grupo.

Sólida na defesa, a Itália teve varias chances claras na primeira etapa.

Aos 5 minutos Barbara Bonansea tentou com um chute que passou rente à trave. Barbara se esticou e fez uma bela defesa. Aos 40, a mesma Bonansea fez uma bela jogada e tentou de novo mas a goleira voltou a defender.

O Brasil tinha dificuldades para construir jogadas e para defender, mas conseguiu criar chances em momentos de inspiração de suas atacantes.

– Debinha brilha –

Quem se destacou foi Debinha, que cobrou uma série de quatro escanteios sendo que em um deles, desviou de letra para a defesa da goleira Giuliani (17).

Ousada e esbanjando técnica, Debinha tentou também um chute de longe que passou perto do gol (22).

Marta, que ainda se recupera de uma lesão muscular, ainda estava apagada, assim como a também veterana Cristiane, autora de quatro gols nos dois primeiros jogos.

No segundo tempo a Itália diminuiu o ritmo e o Brasil teve três boas oportunidades.

Aos 7 minutos, Andresinha cobrou uma falta na trave e aos 11 a zagueira central Kathellen cabeceou mas a bola passou raspando.

Dez minutos depois, Ludmila avançou e cruzou para Beatriz, que tinha acabado de entrar no lugar de Cristiane. Seu toque passou rente à trave (65).

Depois veio a jogada de Debinha que gerou o pênalti, o gol histórico de Marta e a sofrida classificação do Brasil para as oitavas de final.

— Jogos e classificação final do Grupo C da Copa do Mundo feminina:

Brasil – Jamaica 3 – 0

Austrália – Itália 1 – 2

Jamaica – Itália 0 – 5

Austrália – Brasil 3 – 2

Itália – Brasil 0 – 1

Jamaica – Austrália 1 – 4

Classificação: Pts J V E D Gp Gc SG

1. Itália 6 3 2 0 1 7 2 5

2. Austrália 6 3 2 0 1 8 5 3

3. Brasil 6 3 2 0 1 6 3 3

4. Jamaica 0 3 0 0 3 1 12 -11

./bds/pm/iga/aam