Esportes

Brasil supera Hungria com dois de Gabi Nunes e celebra 1ª vitória da temporada

Em preparação para a disputa da Copa América Feminina, com início marcado para julho, a seleção brasileira venceu a Hungria por 3 a 1 nesta segunda-feira, em São Pedro del Pinatar, na Espanha, e celebrou o primeiro triunfo da temporada. A palmeirense Bia Zaneratto marcou uma vez e a ex-atacante do Corinthians, Gabi Nunes, hoje no Madrid CFF, anotou os outros dois gols.

O Brasil já havia disputado quatro amistosos em 2022, o último deles na última quinta-feira, quando empatou por 1 a 1 com a Espanha. Antes disso, perdeu por 2 a 1 para a França e empatou com Finlândia e Holanda, em jogos disputados em fevereiro, portanto, até a vitória sobre as húngaras, ainda não havia vencido.


O resultado traz alívio para as brasileiras antes da Copa América, que reserva três vagas diretas para o Mundial de 2023 e uma para os Jogos Olímpicos de 2024. Antes da estreia, a equipe fará pelo menos mais um amistoso, contra a Suécia, no dia 28 de junho, perto do início do torneio continental, marcado para dia 8 de julho.

Nesta tarde, o time titular do Brasil foi um pouco diferente do utilizado no empate com a Espanha na quinta-feira passada. A treinadora Pia Sundhage colocou Thaís, Fernanda, Adriana e Gabi Nunes nos lugares de Letícia Santos, Tamires, Debinha e Duda Santos. Uma das alterações se mostrou uma boa escolha logo aos 13 minutos, quando Gabi Nunes cabeceou para a rede após cobrança de escanteio e abriu o placar.

As brasileiras aproveitaram os minutos seguintes ao gol para pressionar a Hungria, mas não conseguiram ampliar o placar. Já as húngaras só mostraram maior poder ofensivo na reta final antes do intervalo, com algumas chegadas pontuais. De qualquer forma, deram espaços para o Brasil também criar suas chances.

Pia mandou o time de volta ao gramado com duas novidades. Bia Zaneratto entrou no lugar de Geyse e Ana Vitória substituiu Ary Borges. Passados sete minutos de bola rolando, lá estava Zaneratto colocando a bola na rede, com um chute forte de perna esquerda que aumentou a vantagem brasileira no placar.

Algum tempo depois, aos 17, a cabeça de Gabi Nunes foi bem usada novamente, dessa vez de peixinho, para marcar o terceiro gol. A Hungria chegou a diminuir, graças a um pênalti convertido por Anna Csiki, mas não levou a reação adiante.