Esportes

Brasil encerra o Grand Slam de Budapeste de judô com três bronzes

Após Willian Lima ir ao pódio na sexta-feira, Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman, que travam disputa acirrada por uma vaga nos Jogos de Tóquio, foram ao pódio no domingo

Brasil encerra o Grand Slam de Budapeste de judô com três bronzes

O judô brasileiro voltou ao pódio do Grand Slam da Hungria no último dia de competição, no domingo, com uma dobradinha no pesado feminino. Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza conquistaram as duas medalhas de bronze da categoria e faturaram mais 500 pontos no ranking mundial classificatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para 2021. Com a medalha de Willian Lima (66kg) conquistada na sexta-feira, o Brasil fechou sua participação no primeiro evento pós-paralisação com três medalhas de bronze.

Beatriz e Maria Suelen protagonizam, neste ciclo, uma das disputas mais acirradas pela vaga olímpica de Tóquio 2020. Atualmente, Suelen está em 5º e Bia em 6º no ranking mundial, com uma diferença de apenas 142 pontos entre elas. O bronze do Grand Slam vale 500 preciosos pontos nessa corrida.

O equilíbrio dessa disputa foi visto neste domingo no tatame da Laszlo Papp Arena, em Budapeste, na competição que marcou o retorno das competições internacionais de judô. Ambas tiveram o mesmo desempenho nas preliminares: venceram duas lutas por ippon, foram as melhores de suas chaves e chegaram às semifinais. Aí, encaram suas primeiras derrotas. Suelen levou três punições contra duas da tunisiana Nihel Cheikh Rouhou e Bia foi projetada por ippon pela turca Kayra Sayit e, assim, foram para a disputa de bronze.

A primeira medalha veio com Beatriz, que venceu Larisa Ceric, da Bósnia, com um waza-ari. Em seguida, Maria Suelen projetou Rochele Nunes, sua antiga companheira de seleção brasileira que hoje luta por Portugal, e marcou o ippon para também subir ao pódio.

Rafael Silva termina em sétimo lugar

Entre os homens, o melhor resultado do domingo foi do peso-pesado Rafael Silva “Baby”, que ficou em sétimo lugar. Ele venceu o sérvio Zarko Culum, na estreia, mas caiu para Jur Spijkers, da Holanda, e para Levani Mattiashvili, da Geórgia, na repescagem.

Mattiashvili foi também o algoz do outro brasileiro na chave dos pesados, David Moura, na primeira rodada.

Marcelo Gomes (90kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e Rafael Buzacarini (100kg) estrearam com vitórias, mas perderam em seguida e não avançaram às disputas por medalhas.

O próximo desafio da Seleção Brasileira de judô em 2020 será o Campeonato Pan-Americano, em novembro, em Guadalajara, México.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel