O governo do Brasil deve solicitar à Argentina a extradição dos cerca de 65 bolsonaristas que estão foragidos e pediram asilo ao País. Todos são investigados na Operação Lesa Pátria, da Polícia Federal, sobre o envolvimento nos ataques golpistas do 8 de janeiro de 2023.

+ Em viagem à Argentina, deputados bolsonaristas pedem asilo a foragidos do 8 de Janeiro

Segundo “O Globo”, a Polícia Federal mapeou o paradeiro dos foragidos e repassou as informações ao STF (Supremo Tribunal Federal), órgão responsável pelo pedido de extradição. Com base nisso, o DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional), ligado ao Ministério da Justiça, deve emitir a solicitação.

A corporação ainda possui informações de que os bolsonaristas pediram asilo ao governo argentino, e que alguns não passaram pelas barreiras migratórias.

Os foragidos que não forem localizados serão incluídos no Banco Nacional de Mandados de Prisão. Com isso, os nomes ficarão públicos e qualquer pessoa pode acionar a polícia para realizar a prisão.

Na quinta-feira, 6, a PF deflagrou uma nova fase da Operação Lesa Pátria, na qual 200 foragidos foram capturados em 18 estados e no Distrito Federal. Até a noite do mesmo dia, cerca de 49 pessoas tinham sido presas preventivamente.

Os alvos da ação, segundo a corporação, haviam descumprido as medidas cautelares “deliberadamente”. Alguns quebraram as tornozeleiras eletrônicas ou mudaram de endereço sem avisar à Justiça, e outros – que foram condenados – não se apresentaram para o cumprimento da pena e deixaram o Brasil.