Esportes

Brasil convoca 19 judocas para competição amistosa em Portugal

Taça Internacional Kiyoshi Kobayashi acontecerá no dia 26 de setembro, em Coimbra, e será o primeiro campeonato desde a paralisação causada pela pandemia do Covid-19

Brasil convoca 19 judocas para competição amistosa em Portugal

O judô brasileiro será representado por 19 atletas na Taça Internacional Kiyoshi Kobayashi, no próximo dia 26 de setembro, em Coimbra, Portugal. Será a primeira competição da Seleção desde a paralisação dos eventos de judô causada pela pandemia de Covid-19.

O torneio, organizado pela Federação Portuguesa de Judô, não distribui pontos no ranking mundial IJF, e deve contar com atletas de outros países, como Porto Rico, Guiné Bissau, além dos anfitriões portugueses.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Nas chaves femininas, o Brasil terá Nathália Brígida (Sogipa/RS), Eleudis Valentim (Instituto Reação/RJ), Jéssica Pereira (Instituto Reação/RJ), Ketleyn Quadros (Sogipa/RS), Ellen Santana (EC Pinheiros/SP), Maria Portela (Sogipa/RS) e Laislaine Rocha (SESI/SP).

– O objetivo que pretendo alcançar é, principalmente, retornar às competições, conhecer a nova categoria, sentir se estou pronta e preparada, se meus golpes estão saindo e se meu ritmo de luta está bom após todo esse período sem competições – projeta a carioca Jéssica Pereira, que saiu do meio-leve (52kg) para o peso leve (57kg) neste ano e pode ter a oportunidade de encarar uma das principais atletas dessa categoria, a portuguesa Telma Monteiro, bronze no Rio 2016.

Já nos pesos masculinos, a seleção será formada por Allan Kuwabara (Paineiras do Morumby/SP), Felipe Kitadai (Sogipa/RS), Renan Torres (SESI/SP), Willian Lima (EC Pinheiros/SP), David Lima (Sogipa/RS), Eduardo Katsuhiro (Paineiras do Morumby/SP), João Pedro Macedo (Sogipa/RS), Guilherme Schimidt (Minas Tênis Clube/MG), Marcelo Gomes (Sogipa/RS), Rafael Buzacarini (Paineiras do Morumby/SP), Tiago Palmini (Minas Tênis Clube/MG) e Rafael Silva “Baby” (EC Pinheiros/SP).

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

– Estou com uma grande saudade de competir. Depois desse período de treinamento aqui em Coimbra me vejo preparado para voltar a competir. Sinto saudade da adrenalina. Com essa paralisação dei uma pausa na busca pelos meus objetivos, mas me mantive motivado e evoluindo nesse momento difícil para retornar com força total – conta o caçula da equipe, Guilherme Schimidt (81kg), de apenas 19 anos, medalhista de bronze no Mundial Júnior do ano passado.

Pelo caráter amistoso da competição e pelas fases individuais de preparação de cada atleta, alguns judocas que também estão em Portugal foram poupados desse evento.

A Taça Kobayashi marcará ainda a despedida do Judô brasileiro de Portugal. No dia 25 de setembro, a seleção completará 70 dias de treinos em Coimbra proporcionados pela Missão Europa, do Comitê Olímpico do Brasil, que encontrou em Portugal a alternativa para retomar os treinos dos atletas brasileiros em ambiente mais seguro do que no Brasil em meio à pandemia do novo coronavírus.

A perspectiva para o retorno das competições oficiais da Federação Internacional de Judô é para outubro, com o Grand Slam de Budapeste, na Hungria, nos dias 23, 24 e 25.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea