Geral

Brasil contabiliza média diária de mil mortes por covid-19

Brasil contabiliza média diária de mil mortes por covid-19

Nos últimos sete dias, a média móvel de novos óbitos foi de 1.000 a cada 24 horas pelo novo coronavírus. O País registrou nesta terça-feira, 11, 1.242 mortes e 56.081 novas infecções de coronavírus, segundo dados do levantamento realizado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL com as secretarias estaduais de Saúde. No total, 103.099 vidas já foram perdidas por causa da covid-19.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O balanço mais recente do Ministério da Saúde mostra ainda que 2.243.124 ?pessoas já se recuperaram do coronavírus em todo o País.

Desde o final de maio, a média móvel de sete dias se aproximou de mil mortes a cada 24 horas. Desde então, ou seja, há doze semanas, os números têm se mantidos próximos a esse patamar.

Sobre os infectados, já são 3.112.393 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 56.081 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 43.474 por dia, registrados nas últimas duas semanas.

O Estado de São Paulo registrou 420 óbitos e 11.147 novos casos pela covid-19 nas últimas 24 horas. Ao todo, o Estado tem 639.562 pessoas infectadas pela covid-19 e 25.571 mortes.

O Rio de Janeiro é o segundo Estado com mais vítimas fatais (14.212). Em terceiro vem o Ceará (8.043). Na sequência estão: Pernambuco (7.008), Pará (5.909), Bahia (4.067), Amazonas (3.390), Minas Gerais (3.613), Maranhão (3.204) e Paraíba (2.046).

O Brasil é o segundo país com mais mortes e casos de covid-19 no mundo. Só perde para os Estados Unidos, que somam 164,6 mil mortes e 5.130.784 casos, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

Consórcio de veículos de imprensa

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia. E se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

O Ministério da Saúde informou, no início da noite desta terça-feira, que o Brasil contabilizou 1.274 óbitos e mais 52.160 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Com isso, segundo a Pasta, no total o País tem 103.026 mortes e 3.109.630 casos confirmados pelo coronavírus. O número é diferente do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea