Brasil

Brasil contabiliza mais de 35,9 mil mortes por coronavírus

SÃO PAULO, 06 JUN (ANSA) – O Brasil contabiliza 35.920 mortes pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) até às 20h deste sábado (06), mostra um levantamento feito pela ANSA com os dados das secretarias estaduais de Saúde. São, ao menos, 894 mortes a mais do que o anunciado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (05). Já os casos confirmados da Covid-19 chegaram a 673.412, alta de 27.641 novos contágios. No entanto, o levantamento deste sábado não contabiliza os dados de quatro secretarias de saúde (Sergipe, Roraima, Piauí e Amazonas) que ainda não atualizaram seus números.   

São Paulo continua sendo o estado com a maior quantidade de infectados, com 140.549, e de óbitos, com 9.058. O Rio de Janeiro vem na sequência (64.533 contaminados e 6.639 vítimas), seguido pelo Ceará (56.056 casos e 3.605 mortes).   

Nos fins de semana e nas segundas-feiras, mesmo no balanço oficial do Ministério da Saúde, as estatísticas gerais são menores do que entre terças e sextas-feiras, já que nem todas as secretarias atualizam as informações nos sábados e domingos.   

A contabilização dos dados pela ANSA com as secretarias estaduais vem na sequência da decisão do Ministério da Saúde de tirar as tabelas com as estatísticas completas do avanço da pandemia no país do portal do Coronavírus, informando apenas o número de curados, de casos e de mortes que ocorreram no dia.   

A mudança nas informações brasileiras já tem efeito também em sites de estatísticas mundiais, como no caso da Universidade Johns Hopkins, que chegou a zerar os números do país na tabela que compila os números da doença em todo o mundo por algumas horas. Também autoridades nacionais se manifestaram sobre a mudança na divulgação dos dados com a Câmara dos Deputados e o Tribunal de Contas da União (TCU) informando que, caso o Ministério da Saúde não volte a publicar as informações de maneira transparente, criariam portais com os dados gerais da crise sanitária.   

Na noite deste sábado, a Defensoria Pública da União impetrou com um pedido liminar na Justiça Federal de São Paulo para obrigar o Ministério a publicar todas as informações sobre a pandemia, como vinha sendo feito. Segundo a entidade, é obrigação do poder público “informar correta e adequadamente à população todos os atos adotados no combate à disseminação da doença”.   

Em nota divulgada nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério justificou a decisão de publicar as informações resumidas e apenas às 22h como uma forma de “retratar o momento do país” e evitar “subnotificação e inconsistências”. (ANSA)

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ Fundador da Ricardo Eletro e filha são presos em operação contra sonegação
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior