Esportes

Botafogo empata com a Portuguesa e se garante na semifinal da Taça Rio

Equipe comandada por Paulo Autuori tem atuação sem brilho, mas resultado é suficiente por uma vaga entre os quatro melhores do segundo turno do Campeonato Carioca

Botafogo empata com a Portuguesa e se garante na semifinal da Taça Rio

Foi na base da emoção, mas o Botafogo se garantiu entre as quatro melhores equipes do segundo turno do Campeonato Carioca. Nesta quarta-feira, o Alvinegro empatou sem gols com a Portuguesa, no Estádio Luso-Brasileiro, em partida válida pela quinta rodada da Taça Rio.

Com o resultado e a derrota do Boavista para o Flamengo no outro jogo do Grupo A, o Botafogo garantiu a segunda colocação da chave, com 8 pontos. A Portuguesa terminou com 5 pontos, na quarta colocação. Agora, o Alvinegro espera a definição do Grupo B para saber quem será o adversário do próximo domingo, na semifinal do turno – atualmente, o primeiro colocado da outra chave é o Fluminense.

JOGO PEGADO
Com esperanças de classificação à semifinal com uma vitória, a Portuguesa adotou uma postura cautelosa no começo da partida. Os mandantes focaram a atenção na defesa e dificultaram os ataques do Glorioso, que pouco trocava passes no campo ofensivo. A Lusa apostava em contra-ataques quando recuperava a posse.

O jogo era de mínimas chances. Aos 25 minutos, em uma das poucas chegadas de perigo do Botafogo na primeira parte da etapa inicial, o Alvinegro assustou. Em jogada pela direita, Fernando cruzou, a bola desviou no meio do caminho e bateu em Dilsinho, zagueiro da Portuguesa, acertando a trave logo depois.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

SEQUÊNCIA DE TRAVES!
Se estava difícil por meio dos toques de bola, o Botafogo chegou firme pelo alto. No final da etapa inicial, Pedro Raul voltou a acertar a trave, aproveitando cruzamento de Guilherme Santos. No escanteio seguinte a este lance, Luís Henrique encontrou Fernando dentro da área e a cabeçada do lateral parou no travessão. No rebote, Milton Raphael salvou a Portuguesa de levar um gol.

PRESSÃO…
Com a vitória do Flamengo sobre o Boavista no Maracanã, a partida entre Portuguesa e Botafogo era basicamente uma “final” pela segunda vaga à semifinal da Taça Rio – com o Alvinegro tendo a vantagem do empate. Por isto, a Lusa iniciou o segundo tempo incomodando o Glorioso, com jogadas de perigo principalmente pelos lados do campo. A equipe de Paulo Autuori, por sua vez, tinha muita dificuldade para atacar.

CAVALIERI SALVA O BOTAFOGO
O cenário do jogo era o mesmo, apesar de quatro substituições no time do Botafogo. A Portuguesa estava fechada, com o intuito de dificultar a vida do Alvinegro e, ao recuperar a bola, rapidamente tentava criar uma trama. Aos 30 minutos deu certo: Pimenta venceu da marcação na corrida e encontrou Chay na área. O atacante limpou Benevenuto na entrada da área, girou, mas parou no reflexo de Diego Cavalieri, em uma grande defesa.

SUSPIRO ATÉ O FIM
A Portuguesa não desistiu. Com Chay e Pimenta correndo pelos lados, a equipe da llha do Governador deu muito trabalho ao Botafogo. A partida foi marcada por drama até os minutos finais, com os mandantes colocando bolas longas em direção à área. O Alvinegro, contudo, conseguiu se defender e garantiu a classificação.

FICHA TÉCNICA

PORTUGUESA X BOTAFOGO

Data/Hora: 01/07/2020, às 21h30
Local: Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)
Gramado: Regular
Público/Renda: Portões fechados
Árbitro: Rafael Martins de Sá (RJ) – Nota L!: 6,0 – Atuação sólida.
Assistentes: Silbert Faria Sisquim (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira Esposito (RJ)
Cartão amarelo:​ Marcão, Dilsinho e Mauro Gabriel (POR); Fernando, Bruno Nazário, Marcelo Benevenuto, Keisuke Honda e Guilherme Santos (BOT)
Cartão vermelho:

PORTUGUESA: Milton Raphael; Luis Gustavo, Dilsinho, Marcão, Mauro Gabriel; Diego Guerra, Henrique (Matheusinho 40’/2ºT), Romarinho (Pimenta 29’/2ºT); André Silva (Maicon 40’/2ºT), Adriano, Chay. Técnico: Rogério Corrêa

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Fernando (Barrandeguy 15’/2ºT), Marcelo Benevenuto, Kanu, Guilherme Santos; Caio Alexandre, Keisuke Honda (Alex Santana 25’/2ºT); Luiz Fernando (Ênio 25’/2ºT), Bruno Nazário (Gabriel Cortez 17’/2ºT), Luís Henrique; Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori.

Veja também

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?