Bolsonaro, um soluço da democracia

Crédito: MATEUS BONOMI

(Crédito: MATEUS BONOMI)


Durante a pandemia, Jair Bolsonaro ensinou como lidar com a dor alheia: “E daí?”; “Não sou coveiro“; “Vamos todos morrer um dia”.

Hay que endurecer y perder la ternura.

Agora que o presidente está internado para tratar de uma obstrução intestinal, escolho a mais consoladora de suas frases: “Lamento”.

Espero que ele se recupere prontamente do problema de saúde que lhe causa, entre outros desconfortos, seguidas crises de soluço.

Espero também que a democracia brasileira se recupere do soluço do governo Bolsonaro.

Que faça isso por vias políticas, que são o impeachment ou, no mais tardar, as eleições de 2022.

Veja também
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.