Brasil

Bolsonaro sobre apuração da morte de miliciano: ‘espero que chegue a bom termo’

O presidente Jair Bolsonaro disse esperar que a investigação sobre a morte de Adriano da Nóbrega, acusado de chefiar milícia no Rio, “chegue a bom termo”. Ele voltou a falar do assunto ao ser questionado na entrada do Palácio da Alvorada, residência oficial em Brasília. O ex-policial foi morto pela Polícia Militar baiana em cerco em Esplanada (BA), no dia 9, após fugir, por mais de um ano, da polícia fluminense.

Bolsonaro responsabilizou a “PM da Bahia do PT” pela morte de Adriano e declarou que o caso é “semelhante à queima de arquivo do ex-prefeito Celso Daniel”. Neste domingo, 16, o presidente foi perguntado se via alguma associação entre partido político e o caso da Bahia. “Não, não, estão investigando, espero que chegue a um bom termo”, respondeu.

Mais cedo, Bolsonaro assistiu à vitória do Flamengo por 3 a 0 no Estádio Mané Garrincha, pela Supercopa do Brasil. Na sequência, ele foi a um almoço privado no Setor de Mansões Park Way, região a 20 quilômetros da área central de Brasília. O Palácio do Planalto não divulgou informações sobre o evento.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior