Bolsonaro: ‘Renan Calheiros é vagabundo, e Lula é ladrão’

Crédito: AFP

O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta apoiadores em Brasília em 9 de maio de 2021 (Crédito: AFP)

Em mais um de seus passeios inúteis e perdulários, desta vez pela bela Alagoas, em companhia dos honrados e ilibados políticos locais, Arthur Lira, presidente do Câmara dos Deputados, e Fernando Collor – a ficha corrida de ambos responde a ironia acima – Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, aquele que não governa, não trabalha e só fala e faz besteira às custas da nossa grana – e nossas vidas – soltou a linguinha “plesa” e cobriu de elogios o senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covid, e o ex-presidiário, ex-corrupto e ex-lavador de dinheiro, Lula da Silva:

“A Caixa, lá atrás, com aquele ladrão de nove dedos, dava prejuízo. Agora só dá lucro”, vociferou o devoto da cloroquina sobre o meliante de São Bernardo. “Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem em nosso país”, sobrou para o campeão mundial de inquéritos e processos que não ‘andam’ no STF (Supremo Tribunal Federal).


Finalmente chegou o dia, eu hei de concordar com o amigão do Queiroz, o papai do senador das rachadinhas e da mansão de 6 milhões de reais e marido da receptora de cheques de miliciano.

Ainda bem que ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão, não é mesmo? Segue o jogo…






Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.