Brasil

Bolsonaro recebe imagem de santa e fará videoconferência com religiosos

O presidente Jair Bolsonaro começou o domingo de Páscoa recebendo uma imagem de Santa Paulina – a primeira religiosa brasileira canonizada pela Igreja Católica. À tarde, o chefe do Planalto participa de uma cerimônia por videoconferência com líderes religiosos.

O presente foi dado pelo deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), natural de Nova Trento, cidade catarinense que tem a santa como padroeira. “Ele está bem preocupado com a situação do desemprego”, disse o parlamentar ao Broadcast Político após a visita no Palácio da Alvorada, residência de Bolsonaro.

Durante a pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro tem feito questão de reforçar preocupação com o cenário econômico e contrariado orientações do Ministério da Saúde sobre o isolamento social. Conforme o Estadão noticiou, pesquisa do instituto Locomativa indica que metade dos brasileiros perderam renda desde a escalada da crise sanitária do novo coronavírus, em meados de março.

Na agenda oficial, Bolsonaro não tem compromissos oficiais. Ao receber o deputado, o chefe do Planalto usava uma camiseta do clube gaúcho Esportivo.

O vice-presidente Hamilton Mourão, por sua vez, usou a manhã do domingo para andar de bicicleta no entorno dos palácios Jaburu e Alvorada.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ 10 coisas que os pais fazem em público que envergonham os filhos
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel