Bolsonaro reafirma que é “imbrochável”. Ou seja, vai continuar f* o Brasil

Crédito: AFP

(Crédito: AFP)


Em mais um de seus costumeiros shows de ignorância, negacionismo e grosseria pura, Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, naquele linguajar de cafetão bêbado em bordel decadente, prometeu continuar “fodendo” o Brasil (na minha interpretação pessoal, é claro).

Na verdade, o amigão do Queiroz disse que, “apesar de ser atacado 24 horas por dia”, o que, como de costume, é mentira, pois ele não é atacado, mas sim criticado, não irá desistir, pois o povo é muito mais importante: “não vão me fazer desistir, porque sou imbrochável”.

No dia em que o País completou um ano de pandemia do novo coronavírus, com recorde de novos casos e de mortes, sem vacinas, seringas e agulhas suficientes sequer para os grupos de risco, o devoto da cloroquina voltou a glorificar a si mesmo e sua estupidez.

O pai do senador das rachadinhas ameaçou os estados que entrarem em “lockdown” de não pagar o novo auxílio emergencial que está em discussão no Congresso. Como? O dinheiro é dele ou da sociedade? Quem esse psicopata pensa que é? Ora, vá te catar, ô bilontra!

O marido da receptora de cheques de miliciano (Michelle Bolsonaro), não está satisfeito com o número diário de óbitos; ele quer mais. Muito mais! Quer o povo na rua, de preferência sem máscaras e de peito aberto, afinal ninguém é marica. Se morrer, morreu. E daí?


+ Pastor é processado por orar pela morte de Paulo Gustavo
+ Vídeo: Aluno é flagrado fazendo sexo durante aula da UFSC
+ Ao preço de US$ 1.600 por kg, carne Ozaki é a mais cara do mundo



A Pfizer é a fabricante do Viagra, medicamento mais vendido no mundo para disfunção erétil, popularmente chamada de “brochada”. É também a fabricante da vacina mais eficiente contra a Covid-19. Pena que o maníaco do tratamento precoce é apenas “imbrochável”.

Bom mesmo seria se fosse “imburrável, imgenocida e imnegacionista”, e tratasse de comprar vacinas, ao invés de Viagra. Talvez, assim, deixasse de pensar – e de falar! – tanta besteira, e começasse a governar o País. De imbrochável nos “fodendo”, já estamos com o saco cheio.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Gabriel Medina torna-se alvo de sites de fofoca
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.