Brasil

Bolsonaro omite comitê de campanha em declaração à Justiça Eleitoral

Crédito: AFP

A equipe de campanha do presidente Jair Bolsonaro omitiu à Justiça Eleitoral um imóvel de 3.500 metros quadrados, que funcionou como Quartel-General (QG) em Belo Horizonte (MG) de setembro a outubro de 2018. As informações são da Folha de S. Paulo.

Um documento obtido pelo jornal da prefeitura de BH mostra que o imóvel pertence a uma concessionária de veículos. Um dos donos disse à Folha que o imóvel foi “cedido” a um grupo de partidários do então candidato à presidente.

Um deles é o empresário de mineração Abraão Veloso que disse ao jornal que houve apenas um acordo verbal para que o local funcionasse como comitê de uma “campanha espontânea”, mas confirmou que  o QG era de conhecimento do comando do partido, sem citar nomes.  Veloso ainda disse que não pagou nada pelo prédio, sendo parte de um “termo de comodato”.

O imóvel funcionou como QG da campanha por 51 dias. Como o local tem um aluguel mensal de R$ 95 mil, mais um IPTU de R$ 3.000, o gasto não declarado chega a cerca de R$ 166 mil, o equivalente a 8% de todo gasto oficial declarado por Jair Bolsonaro (R$ 2 milhões).

Em nota, a advogada da campanha de Jair Bolsonaro, Karina Kufa, disse que a equipe “jamais teve informação desse suposto comitê”.

 

 

Tópicos

BH Jair Bolsonaro