Semanal

Bolsonaro, o cara de pau

Bolsonaro, o cara de pau

Milhares de apoiadores de Bolsonaro encheram as ruas do País neste Sete de Setembro para engrossar o discurso golpista alardeado aos quatro ventos pelo capitão. Os atos aconteceram em praticamente todos os estados. Em Brasília, a manifestação contou com gente de várias regiões. Um deles, inclusive, veio de Mato Grosso do Sul. E não quis chegar de mãos abanando: trouxe consigo uma estátua de Bolsonaro, esculpida em madeira. A “obra de arte” foi entregue a Bolsonaro na segunda-feira, 6, e está exposta no hall do Palácio do Planalto.

A homenagem virou motivo para posts de ministros do capitão. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, general Luiz Carlos Ramos, escreveu no Twitter que esse tipo de carinho do povo brasileiro é o que faz com que o governo continuar firme. “O carinho que o povo brasileiro tem com @jairbolsonaro é o motivo de continuarmos de pé, apesar de tantos desafios. Hoje, ele ganhou esta estátua de madeira de um dos muitos brasileiros que estão em Brasília para comemorar o 7 de setembro ao lado do nosso PR. #FechadoComBolsonaro”, publicou o ministro.

As bizarrices são muitas. A primeira é saber que existe alguém disposto a viajar mais de 1.000 quilômetros para defender o golpe patrocinado por Bolsonaro, partindo de um presidente responsável pela morte de quase 600 mil pessoas na pandemia. Não bastasse isso, o presente também é de gosto questionável – a julgar pela falta de semelhança entre o objeto e a figura do mandatário. E, por último, mas não menos importante, perceber que, ironicamente, a homenagem está reproduzida em madeira, cuja procedência, para variar, ninguém sabe. Amazônia? É só um mero palpite. O fato é que, para Bolsonaro, um exímio cara de pau, isso não faz a menor diferença.