Economia

Bolsonaro: Nós respeitamos o teto de gastos e queremos responsabilidade fiscal

Bolsonaro: Nós respeitamos o teto de gastos e queremos responsabilidade fiscal

Presidente Jair Bolsonaro, em 20 de março de 2020, em Brasília - AFP/Arquivos

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 12, em pronunciamento no Palácio da Alvorada, que lideranças tanto do Executivo quanto do Legislativo respeitam o teto de gastos e querem a preservação de responsabilidade fiscal. Apesar de presente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, não se pronunciou.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Ao lado dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), além de outros ministros do governo com quem esteve reunido antes de discursar, o presidente sustentou que o Brasil está “indo bem” no enfrentamento do novo coronavírus e será um dos países que “melhor reagirá à crise”, inclusive econômica.

“Assuntos variados foram tratados, como privatizações, outras reformas como a administrativa”, disse Bolsonaro. “Resolvemos, então, com essa reunião, direcionar as nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos. Queremos progresso e desenvolvimento.”

Segundo o presidente, as lideranças do governo federal e do Congresso se empenharão para destravar a economia e “colocar Brasil no local que ele sempre mereceu estar”.

Veja também

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea