Bolsonaro não está livre do impeachment

O Brasil vive uma situação curiosa. Temos um presidente da República que, no exercício do cargo, mais crimes de responsabilidade cometeu. Contudo, até o momento, é considerado inadequado iniciar um amplo movimento em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro. Supostamente não haveria condições políticas. Curiosamente, segundo esta leitura, o que importa não é o crime, mas a dificuldade de puni-lo porque poderia levar a uma turbulência política. Melhor seria ignorar, fingir que nada ocorreu. Um terceiro impeachment em menos de trinta anos de vigência da atual Constituição abalaria a República, como afirmou o presidente do STF Luiz Fux. É uma curiosa interpretação da Carta de 1988. Neste caso o problema seria a punição — o impeachment — e não os inúmeros crimes de responsabilidade. Tal afirmação poderia fazer parte, com destaque devido, no “Festival de Besteira que Assola o País”, o Febeapá, do grande Sérgio Porto.

O presidente vive um affair passageiro com o Congresso, vai durar pouco. Enquanto puder bancar não haverá impedimento

As pesquisas de avaliação da popularidade de Bolsonaro têm apresentado queda constante — já é uma tendência — da avaliação positiva. Por outro lado, a avaliação negativa não para de crescer e supera largamente os que consideram o governo ótimo ou bom. Nada indica que deve mudar neste trimestre. A relativa melhora nos índices estava diretamente vinculada ao auxílio emergencial. Seiscentos reais para uma família — sinal da incrível desigualdade de renda existente no Brasil — causou uma verdadeira revolução. Houve até uma inflação no preço dos alimentos. Foi o “efeito Marcela”, como a célebre personagem machadiana do “Memórias Póstumas de Brás Cubas.”

Escreveu o falecido: “Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis.” Foi o que ocorreu com Bolsonaro. Se associar o fim do auxílio emergencial com a permanência da pandemia não há governo que mantenha apoio popular. Isto sem falar da recessão de 2020, da maior taxa desemprego da história e de uma recuperação econômica muito tímida a partir do segundo semestre.

A derrota nas eleições municipais demonstrou que Bolsonaro não tem o apoio eleitoral que alguns apressados davam a ele. Perdeu nos principais colégios eleitorais. E nas eleições para as presidências da Câmara e do Senado teve de se submeter aos desejos do Centrão. Comprou votos, mas sem ter a certeza de que esta manobra antirrepublicana possa garantir apoio parlamentar, mesmo frente a um eventual pedido de impedimento que seja aceito por Arthur Lira. Ou seja, o impeachment tem todas as condições de prosperar. O que falta? Ação política.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Veja também

+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Os 4 signos mais psicopatas do zodíaco
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.