Brasil

Bolsonaro não está à altura do cargo se apoiou ato contra o Congresso, diz Celso de Mello

Crédito: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), comentou nesta quarta-feira (26) a informação de que o presidente Jair Bolsonaro havia convocando manifestações em defesa do seu governo e contra os “políticos de sempre” para o dia 15 de março. As informações são da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o ministro, “se confirmada” a atitude de Bolsonaro revela “a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de Poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce e cujo ato de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático!!!”

Em mensagem enviada à Folha, Celso de Mello afirma ainda que o “presidente da República, qualquer que ele seja, embora possa muito, não pode tudo, pois lhe é vedado, sob pena de incidir em crime de responsabilidade, transgredir a supremacia político-jurídica da Constituição e das leis da República”.

LEIA TAMBÉM: Molon pede convocação de reunião de emergência para contrapor Bolsonaro
Lula cobra posição ‘urgente’ do Congresso contra vídeo de Bolsonaro
Manifestação do dia 15 de março é inoportuna, afirma Doria