Geral

Em ano mais violento contra jornalistas, Bolsonaro lidera ataques

Crédito: Foco do Brasil/AFP

O presidente Jair Bolsonaro foi o que mais cometeu agressões contra jornalistas em 2020, com 175 casos, o equivalente a 40,89% do total, incluindo discursos de desqualificação da imprensa (145 casos) e agressão verbal a jornalistas (26 casos).  As informações são da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e divulgado pelo UOL.

O ano de 2020 foi o mais violento para jornalistas, com 428 casos registrados. O número é mais que o dobro de 2019, que foi de 208 ocorrências. A maior parte das agressões aconteceram na região Centro-Oeste (48,55%) e com homens (65%).

 

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio