Geral

Em ano mais violento contra jornalistas, Bolsonaro lidera ataques

Crédito: Foco do Brasil/AFP

O presidente Jair Bolsonaro foi o que mais cometeu agressões contra jornalistas em 2020, com 175 casos, o equivalente a 40,89% do total, incluindo discursos de desqualificação da imprensa (145 casos) e agressão verbal a jornalistas (26 casos).  As informações são da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e divulgado pelo UOL.

O ano de 2020 foi o mais violento para jornalistas, com 428 casos registrados. O número é mais que o dobro de 2019, que foi de 208 ocorrências. A maior parte das agressões aconteceram na região Centro-Oeste (48,55%) e com homens (65%).

 

Veja também
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago