Brasil

Bolsonaro evita comentar ideologia de Castillo e foca lado conservador do peruano


O presidente da República, Jair Bolsonaro, preferiu focar o lado conservador do presidente do Peru, Pedro Castillo, ao comentar em vídeo nas redes sociais seu encontro com o líder latino nesta quinta-feira. Bolsonaro, no entanto, não citou que o peruano tem uma visão de esquerda na economia – nem lembrou seu pesar após a vitória de Castillo, em 2021.

“Cada vez mais, estamos procurando maneira de melhor nos relacionarmos com nossos vizinhos. Temos interesses comuns com Peru: conservadorismo, amor à pátria, respeito, família, valores tradicionais. A gente vai fazendo o possível com todos os países”, disse Bolsonaro em vídeo nas redes sociais durante um passeio de moto com apoiadores logo antes do encontro com Castillo.

Os dois presidentes se reuniram nesta quinta em Porto Velho no Palácio Rio Madeira, sede do governo de Rondônia. O encontro acontece em pleno ano eleitoral e no momento em que o presidente recicla o discurso de combate à esquerda utilizado em 2018 para se contrapor ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Peru Livre

Pedro Castillo foi eleito presidente do Peru em julho de 2021 pelo partido de esquerda Peru Livre. Bolsonaro não foi à posse – enviou o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, para representá-lo.

Professor, sindicalista e antissistema, Castillo já defendeu o fechamento do Congresso e da Suprema Corte do país.

Na agenda de costumes, é considerado conservador por ser contrário, por exemplo, à descriminalização do aborto, e o reconhecimento de direitos da população LGBTQIAP+.

O peruano é alvo de denúncias de corrupção e chegou a escapar de um processo de impeachment, rejeitado pelo Congresso local.

Para tentar amenizar o cenário político turbulento, Castillo já reformulou seu ministério por três vezes.