Bolsonaro escala novo confronto com a democracia do Brasil

Crédito:  Isac Nóbrega/PR

(Crédito: Isac Nóbrega/PR)

Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, mal acabara de vencer as eleições e já investia, trepado como um orangotango faminto em cima de um caminhão de som à frente de um quartel em Brasília, contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal.

Não era nem o meio do ano de 2019 e lá estava o presidente da República, recém-eleito, a comandar uma tropa de aloprados golpistas na Praça dos Três Poderes, que pedia, nada mais, nada menos, do que a volta do AI-5 – o mais duro ato institucional da ditadura.


A seguir, o resto é a história que todos conhecemos: dia após dia, o amigão do Queiroz investiu contra o STF, o TSE, o sistema eleitoral, as urnas eletrônicas, os presidentes da Câmara e do Congresso, enfim, contra a própria democracia brasileira.

VAI E VEM GOLPISTA

Não foi uma nem foram duas, mas dezenas as vezes em que o patriarca do clã das rachadinhas incentivou a desobediência civil durante a pandemia do novo coronavírus, inclusive, espantosamente, pregando luta armada contra prefeitos e governadores.

O devoto da cloroquina tentou, de forma ainda mais clara e rasgada, um golpe de Estado em 7 de setembro de 2021, quando, frustrado, deprimido e temeroso, regrediu e se desculpou, por carta, notadamente com o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes.

Novamente, desde algumas semanas, contudo, o ‘mito’ voltou à carga com os discursos golpistas, dando a entender que não aceitará a derrota nas eleições, muito menos as consequências criminais de seus atos, caso venha a ser julgado e condenado pela Justiça.

VAI TER GOLPE?

A pergunta que fica é: como? Quando? Por quê? Com quem? Sim, de que forma Jair Bolsonaro, o sócio do corona e amante do torturador Ustra, irá impedir a continuidade do Estado Democrático de Direito do Brasil. Como irá fazê-lo e com quem?

Pergunto a mim mesmo: quem irá auxiliar a aventura do ex-capitão desonrado? Os idosos brancos e ricos das passeatas golpistas, que se imaginam o ‘povo brasileiro’? Os tios e tias do Facebook e WhatsApp? Os militares de pijama em seus blindados fumacês?

Ou seriam os 27 governadores, os 6 mil prefeitos, as dezenas de milhares de vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores? Quem sabe os juízes, os desembargadores e até mesmo os ministros dos tribunais superiores?

NÃO, NÃO VAI TER GOLPE

Será que estes lunáticos golpistas têm assistido à reação da comunidade internacional contra a Rússia, por causa da invasão à Ucrânia? Essas bestas ao quadrado imaginam a retaliação da ONU, UE, OCDE, NAFTA, G7, G20 e sei lá quais outras entidades?

O maridão da ‘Micheque’ não é capaz de organizar um golpe nem no condomínio onde morava. Até porque, como visto e sabido, é incapaz de administrar uma barraquinha de cachorro-quente. Quem é este sujeito para representar de fato uma ameaça?

Eu adoraria vê-lo tentar de verdade, e sei que não verei, mas seria divertido assistir a um confronto entre a terceira idade bolsonarista e o ‘exército do Stédile’. Nessa hora, inclusive, intuo que o fortão Daniel Silveira seria o segundo a sair correndo. O primeiro, claro, seria o próprio golpista de araque, Jair Bolsonaro, o arregão.






Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.