Bolsonaro engole a seco conselhos de empresários

Crédito: World Economic Forum / Benedikt von Loebell

(Crédito: World Economic Forum / Benedikt von Loebell)

Bolsonaro teve que engolir a seco os conselhos de empresários de São Paulo no almoço  que realizaram no Alvorada na sexta-feira, 3. Capitaneados por Paulo Skaf (Fiesp), empresários como Luiz Carlos Trabuco (Bradesco), Rubens Menin (MRV) e Rubens Ometto (Cosan) pediram para que o presidente deixe de atacar as instituições, como vem fazendo.

De quebra, os empresários pediram para o presidente adotar medidas que destravem o acesso ao crédito para que as famílias possam voltar a consumir, como forma de reaquecer a economia.

Paulo Guedes estava no encontro, mas em teleconferência com um outro grupo. Ele disse que para reduzir impostos às empresas precisa reativar a CPMF. De novo?


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Veja também

+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Os 4 signos mais psicopatas do zodíaco
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.