Brasil

Bolsonaro endossa Defesa e pede a TSE divulgação de sugestões de Forças Armadas

Crédito: Reprodução/YouTube

Bolsonaro voltou a comentar sobre as eleições deste ano durante sua live (Crédito: Reprodução/YouTube)


Assim como feito mais cedo pelo ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, o presidente Jair Bolsonaro pediu publicamente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que divulgue as sugestões feitas pelas Forças Armadas para supostamente ampliar a segurança das eleições. Ele ainda garantiu que ninguém deseja dar um golpe de Estado no Brasil.

“TSE carimbou de confidencial as sugestões que foram nove propostas pelas Forças Armadas para que se reduzisse ao máximo a possibilidade de fraude”, afirmou Bolsonaro em transmissão ao vivo nas redes sociais. “Por que esconder essas sugestões das Forças Armadas da população? População quer eleições transparentes, onde o voto seja contado efetivamente. Se as urnas são inexpugnáveis, por que essa preocupação?”, acrescentou, novamente lançando dúvidas sobre o sistema eleitoral brasileiro sem apresentar qualquer prova.

Bolsonaro ainda ironizou na live que sua pressão por mudanças no sistema eleitoral brasileiro seja para garantir a vitória do ex-presidente Lula (PT), líder nas pesquisas de intenção de voto e seu principal adversário político. “Se pesquisa diz que Lula tem 40%, ele vai ganhar, quero garantir a eleição dele”, disse o chefe do Executivo, que afirma não acreditar em pesquisas de intenção de voto.

Ainda na live, o presidente voltou a defender o ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal, criticado por bolsonaristas nas últimas semanas por condenar o deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), posteriormente perdoado pelo chefe do Executivo. “Ele não ajuda a mim, ajuda o Brasil.”

Os comentários no YouTube durante a live do presidente foram marcados por cobranças para o governo anunciar a reestruturação de carreiras prometidas aos policiais federais.

Economia

O presidente também defendeu na transmissão ao vivo a construção do Linhão do Tucuruí, megaobra com forte impacto socioambiental em terras indígenas. “A gente quer zerar o consumo de diesel para gerar energia em Roraima.”