Esportes

Bolsonaro encontra diretor da Rio Motorsports para conversar sobre GP de F-1


O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta quarta-feira no Palácio do Planalto, em Brasília, o diretor executivo do consórcio Rio Motorsports, JR Pereira. A empresa é vencedora da licitação para a construção do novo autódromo do Rio de Janeiro, no bairro de Deodoro. O encontro serviu para conversar sobre o andamento das negociações entre a cidade e o comando da Fórmula 1 para receber o GP do Brasil a partir de 2021.

Como o Estadão revelou nesta terça-feira, o Rio de Janeiro encaminhou um acordo com a Fórmula 1 para receber o GP do Brasil após o fim do contrato em vigor com São Paulo, que termina no fim deste ano. Para fechar com a categoria, a candidatura da Rio Motorsports oferece um pacote de US$ 65 milhões (cerca de R$ 339 milhões) anuais para a categoria entre taxa de promoção e venda com ingressos VIPs.

Segundo a agenda oficial de Bolsonaro, o encontro foi realizado no fim da manhã e contou com as presenças também do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do secretário especial de Esporte, Marcelo Reis Magalhões. A reunião durou cerca de 30 minutos. O assunto principal foi os andamento dos próximos passos do projeto, que ainda depende da liberação ambiental.

A obra precisa da aprovação de um estudo de impacto ambiental. Isso só será possível quando for realizada uma audiência pública para apreciar o relatório já produzido. Inicialmente esse encontro seria em março, porém teve de ser desmarcado por causa da pandemia do novo coronavírus. Logo depois foi marcada uma audiência pública virtual, que acabou cancelada por decisão da Justiça.

Bolsonaro apoia o projeto de construção da pista no Rio e em maio do ano passado chegou a dizer que a o GP estava com ‘99% de chance’ de ser realizado na cidade. Na ocasião, o comentário do presidente gerou fortes reações do governador de São Paulo, João Doria, que prometeu se esforçar para renovar contrato com a categoria.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



Sede do GP do Brasil desde 1990, São Paulo tem contrato para receber a prova até este ano, porém a etapa ainda não foi confirmada por causa da pandemia. Para o ano que vem, a cidade quer convencer a Fórmula 1 a receber cerca de R$ 106 milhões por ano de taxa de promoção.

Em contato com a reportagem nesta terça, os atuais promotores do GP disseram que a negociação para renovar será retomada após a categoria definir o calendário deste ano. Por sua vez, o Governo e a Prefeitura afirmaram que continuam em conversas com a Fórmula 1 para manter a corrida na cidade.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS