Bolsonaro é o cavalo de Troia do PT

Crédito: Guito Moreto

(Crédito: Guito Moreto)

Se vencer o inimigo está difícil, junte-se a ele. É um jogo de ganha x ganha. Ambos, em colaboração, poderão somar forças e derrotar outros inimigos em comum. É melhor do que passar o resto da vida estapeando um ao outro.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

Quando o bolsonarismo e o lulismo se aproximaram, ainda em 2019, sob as bênçãos de Dias Toffoli (o elo em comum), imaginei tratar-se de um conchavo entre personagens enrolados com a Justiça, em busca de um objetivo comum: a impunidade.

Contudo, após os recentes movimentos de Jair Bolsonaro e seus novos amigos do Centrão (amigos do “inimigo” PT), objetivando aniquilar de vez a Operação Lava Jato, além do renascimento do “toma lá, dá cá” político, mudei de ideia.

Para mim, fica claro que Bolsonaro está sendo usado pelo lulopetismo para: 1) combater Sergio Moro; 2) ressuscitar eleitoralmente Lula da Silva; 3) enterrar a possibilidade de um governo liberal. Obviamente, o presidente não é santo. Nem burro. Aceitou a função.

Bolsonaro é o cavalo de Troia do PT, e sabe disso!, pois tem todo interesse. Sabe que sua reeleição, em 2022, corre menos riscos contra o PT (seja Lula ou um poste qualquer) que contra Sergio Moro. Além disso, alcança seu objetivo primário: livrar o bolsokid Flávio das garras da Justiça.

Do lado petista, como efeito secundário do arranjo, impede-se qualquer possibilidade de assistir ao Estado (provedor e corrupto) ser modernizado, dinamizado, desburocratizado e diminuído, já que tais propósitos não interessam também aos parças do Centrão. A máquina de moer o bolso do povo continuará intocada e servil.

As peças, ou melhor, os peões de cada lado movem-se frenéticos. O PGR, Augusto Aras, combate a Lava Jato; a segunda turma do STF caminha rumo à suspeição de Sergio Moro e, consequentemente, à anulação das sentenças de Lula, tornando-o “ficha limpa”; e o Congresso, com o auxílio luxuoso do Executivo federal, boicota as privatizações e a reforma administrativa.

Tudo somado, ganha o bolsonarismo e ganha o lulismo. Ganham também, é claro, os sócios e apaniguados dessa turma toda. Dividirão os cargos, as nomeações, as candidaturas, a impunidade e… os bilhões! Um presidente petista não faria um trabalho melhor.

Lula e o PT serão eternamente gratos a Jair Bolsonaro. E a recíproca é verdadeira.

Veja também

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.