Bolsonaro é irmão siamês de Lula, diz Mandetta

Crédito: Suamy Beydoun

“O governo se rendeu ao vírus, se entregou, e deixou o Brasil a reboque da doença” (Crédito: Suamy Beydoun)

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta disse, em live na ISTOÉ, na terça-feira, 28, que o presidente Bolsonaro teve um comportamento “errático” diante da crise na saúde.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Para ele, um dos seus erros foi colocar militares na Saúde. Eles estão no ministério só esquentando o banco, até que o presidente negocie a pasta politicamente.

“Bolsonaro é irmão siamês de Lula. Na iminência de sofrer o impeachment, ele entrega ministérios em troca de apoio parlamentar.”

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Último superjumbo Airbus A380 é montado na França

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.