Economia

Bolsonaro diz ter vontade de privatizar a Petrobras e vai avaliar com equipe econômica

Bolsonaro diz ter vontade de privatizar a Petrobras e vai avaliar com equipe econômica

Bolsonaro, durante evento em Brasília


Por Ricardo Brito e Gabriel Araujo

BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro, frustrado por ter sido responsabilizado pelos aumentos no preço da gasolina, afirmou nesta quinta-feira que tem vontade de privatizar a Petrobras e acrescentou que avaliará com a equipe econômica o que pode fazer a este respeito.

A declaração do presidente, feita durante uma entrevista à Rádio Novas de Paz, de Pernambuco, vem em meio a pressões sofridas pelo governo federal de diversos segmentos devido a um avanço expressivo dos preços dos combustíveis no país neste ano, que têm refletido cotações internacionais.

O Brasil não produz o volume de combustíveis necessário para abastecer o país e depende de importações. A Petrobras, nos últimos anos, vem buscando praticar preços de mercado, para garantir que as compras externas não tragam prejuízos.

“Eu já tenho vontade de privatizar a Petrobras, tenho vontade, vou ver com a equipe econômica o que a gente pode fazer, porque, o que acontece? Eu não posso, não é controlar, não posso melhor direcionar o preço do combustível, mas quando aumenta a culpa é minha. Aumenta o gás de cozinha, a culpa é minha, apesar de ter zerado o imposto federal”, afirmou o presidente.

Na véspera, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu que o governo possa vender ações da petroleira em momento de valorização dos papéis para distribuir parte dos ganhos à população mais vulnerável.

Guedes disse ser favorável à privatização de todas as estatais, mas que, no caso da Petrobras, uma alternativa pode ser levar a empresa ao Novo Mercado, segmento com níveis mais exigentes de governança em que as empresas só podem emitir ações ordinárias (com direito a voto).

O governo poderia manter o controle da estatal por meio de uma golden share, mas a mudança geraria um valor adicional de 100 bilhões a 150 bilhões de reais para a empresa, disse Guedes.

A Petrobras tem sido alvo de discussão política à medida que os custos de energia ajudaram a levar a inflação ao consumidor no país a dois dígitos, prejudicando a popularidade do Bolsonaro antes da eleição presidencial do próximo ano.

Bolsonaro já se opôs anteriormente à privatização da Petrobras, por considerar a empresa “estratégica” para os interesses nacionais do Brasil. No entanto, mesmo com seu apoio, alguns participantes do mercado acreditam que um processo de privatização seria difícil, já que precisa haver mudança na legislação a ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Bolsonaro foi eleito em 2018 e na época apoiou a agenda de privatizações de Guedes, mas até ao momento o governo vendeu um número limitado de empresas estatais.

A ex-subsidiária de distribuição de combustíveis da Petrobras, a BR Distribuidora, atualmente conhecida como Vibra, foi privatizada em 2019. A estatal Eletrobras deve passar por uma rodada de capitalização no início de 2022.

Depois de instar executivos da Petrobras a manter os preços de combustíveis baixos nos últimos anos, Bolsonaro disse que respeita a política de preços independente da empresa. Ao mesmo tempo, no entanto, defendeu reformas fiscais estaduais para reduzir os preços.



Segundo Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos, um potencial processo de privatização precisa ser levado com muito cuidado, lembrando que o modelo de venda da Eletrobras foi discutido por muito tempo até ser acertado no início deste ano.

“Quando a gente fala em privatização da Petrobras, a gente precisa ter um cuidado grande, porque é um processo abrangentíssimo, mexe com muitos stakeholders. A verdade é que não há uma fórmula ótima, você precisa de estudos para fomentar uma decisão como essa, então eu vejo que possivelmente hoje, mais do que a inclinação favorável do chefe do Executivo, pesa o fator momento”, disse Arbetman.

As ações preferenciais da Petrobras saltaram após os comentários de Bolsonaro, subindo quase 2% antes de reduzir os ganhos para cerca de 1% nas negociações da manhã.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9D0WA-BASEIMAGE

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio

Tópicos

Updated