Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

De acordo com a pesquisa Datafolha realizada no final de julho, cujo recorte foi divulgado nesta sexta (5) pela Folha, o presidente Jair Bolsonaro (PL) cresceu no último mês no eleitorado chamado de “vulnerável”, aquele com baixa renda e instabilidade financeira.

Em contrapartida, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), principal rival do atual mandatário, ultrapassou este na parcela da população classificada como “segura”, com maior renda e estabilidade.

Ambas variações ocorreram dentro das margens de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais para os vulneráveis, e cinco, para os seguros.

Na sondagem anterior, Bolsonaro perdia de 57% a 19% entre os vulneráveis, e no mais recente levantamento as porcentagens foram de 54% a 24%. Já Lula, que perdia na parcela mais segura na pesquisa anterior por 35% contra 38% de Bolsonaro, agora vence por 40% contra 33%.

A pesquisa foi realizada com 2.556 pessoas nos dias 27 e 28 de julho, e o Datafolha passou a adotar na atual sondagem qual o tipo de ocupação do eleitor, além do quanto ele ganha mensalmente, que já vinha desde a pesquisa anterior. De acordo o instituto, isso oferece uma análise mais completa do perfil do eleitor.