Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Na última quarta-feira (03), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) demonstrou pouco conhecimento sobre o senador de extrema direita Matteo Salvini, único político italiano que aceitou se encontrar com o chefe do Executivo fora do âmbito do G20.

Durante conversa com apoiadores, Bolsonaro errou tanto o nome do senador, quanto o antigo cargo de Salvini, mesmo com os dois tendo trocado diversos afagos pelas redes sociais. “Também teve lá o Salvati, acho que foi primeiro-ministro da Itália e é senador agora, ‘tava’ lá”, disse o presidente, que encontrou Matteo em um monumento de Pistoia, na Toscana, que homenageia soldados brasileiros caídos na Segunda Guerra Mundial.

Matteo, contudo, foi vice-primeiro ministro e ministro do Interior na Itália entre 2018 e 2019, mas nunca ocupou o cargo de chefe de governo.

Após decidir aparecer junto de Bolsonaro, Matteo foi duramente criticado e até se desculpou com o Brasil após o evento em Toscana. “Honrar os mortos não deveria suscitar polêmicas, e peço desculpas por isso ao Brasil”, escreveu o italiano em seu Twitter.