Brasil

Bolsonaro admite ter recebido informações privilegiadas de operações contra filhos

Crédito: AFP/Arquivos

O presidente Jair Bolsonaro em Brasília, em 24 de abril de 2020 (Crédito: AFP/Arquivos)

O presidente Jair Bolsonaro admitiu em entrevista aos jornalistas na noite da última sexta-feira (22), em frente ao Palácio da Alvorada, que teria recebido informações privilegiadas de operações contra os filhos e disse que criticou o então ministro Sergio Moro por não defendê-lo.

O vídeo foi compartilhado nas redes sociais por Moro que comentou: “Não cabe também ao Ministro da Justiça obstruir investigações da Justiça Estadual, ainda que envolvam supostos crimes dos filhos do Presidente. As únicas buscas da Justiça Estadual que conheço deram-se sobre um filho e um amigo em dezembro de 2019 e não cabia a mim impedir”.

“O tempo todo vivendo sob tensão, com a possibilidade de busca e apreensão na casa de filho meu onde provas seriam plantadas. Levantei… Graças a Deus tenho amigos policiais civis, policiais militares do Rio de Janeiro… Que estava sendo armado pra cima de mim”, disse o presidente.

Em seguida ele disse ao então ministro Sergio Moro que ele tinha “a missão de não deixar eu ser chantageado. Nunca tive sucesso pra nada. É obrigação dele me defender. Não é me defender de corrupção, de dinheiro encontrado no exterior, não. É defender o presidente para que possa trabalhar, possa ter paz”.