Economia

Bolsas europeias sobem com recuperação de NY e após indicadores e balanços

As bolsas europeias operam majoritariamente em alta nesta manhã, seguindo a recuperação recente dos mercados acionários de Nova York, que ontem acumularam ganhos pelo terceiro pregão consecutivo após sofrerem tombos históricos na semana passada, e em meio à divulgação de indicadores econômicos positivos da região e de balanços corporativos.

Dados da Eurostat, a agência de estatísticas da União Europeia, confirmaram hoje que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,6% no quarto trimestre de 2017 ante os três meses anteriores. Saíram ainda números da Alemanha, onde o PIB também avançou 0,6% na mesma comparação, da Itália (+0,3%) e de Portugal (+0,7%).

Além disso, a produção industrial da zona do euro surpreendeu em dezembro, ao subir 0,4% ante o mês anterior. A projeção do mercado era de estabilidade.

Entre os balanços do dia, destacaram-se os resultados dos bancos Credit Suisse e Crédit Agricole e do conglomerado industrial alemão ThyssenKrupp.

O Credit Suisse teve prejuízo líquido de 2,13 bilhões de francos suíços (US$ 2,28 bilhões) no quarto trimestre, em função de despesas relacionadas à reforma tributária dos EUA, aprovada em dezembro último. Analistas, porém, esperam perda maior e a ação do banco subia quase 3% em Zurique.

Já o Crédit Agricole, segundo maior bancos francês em ativos, teve lucro líquido de 387 milhões de euros (US$ 477,2 milhões) entre outubro e dezembro, 33% maior que o de um ano antes, mas abaixo das expectativas do mercado. Em Paris, seu papel caía pouco menos de 3%.

A Thyssenkrupp ampliou o lucro do trimestre até dezembro, a 78 milhões de euros (US$ 95,7 milhões), de 8 milhões de euros um ano antes, mas o montante também ficou aquém do esperado. Na bolsa alemã, a ação do grupo caía mais de 1%.

Às 9h (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,50%, a de Paris avançava 0,55% e a de Frankfurt ganhava 0,61%. Entre mercados europeus considerados periféricos, o de Madri tinha alta de 0,52%, e o de Lisboa, de 0,62%, mas o de Milão apresentava baixa marginal de 0,01%. No mesmo horário, o euro se enfraquecia levemente, a US$ 1,2353, e a libra seguia a mesma direção, cotada a US$ 1,3869. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tópicos

bolsas Europa manhã