Economia

Bolsas de NY fecham em queda de 1,44% com discordâncias sobre pacote fisca

Depois de abrirem em alta, as bolsas de Nova York fecharam o primeiro pregão da semana com perdas, pressionadas por discordâncias em Washington sobre o novo pacote fiscal, após a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, ter dado, no domingo, 18, um prazo de 48 horas para que um entendimento seja alcançado entre republicanos e democratas.

O índice Dow Jones caiu 1,44%, em 28.195,42 pontos, o S&P 500 recuou 1,63%, a 3.426,92 pontos, e o Nasdaq cedeu 1,65%, a 11.478,88 pontos.

“O presidente Donald Trump está pressionando por um acordo e a Casa Branca está cautelosamente otimista, mas a liquidação de ações é um sinal de que os investidores não acreditam que haja apoio político suficiente no Congresso para apoiar um novo pacote”, avalia a diretora de estratégias cambiais do BK Asset Management, Kathy Lien, em referência à aceleração das quedas no mercado acionário americano nesta tarde, que ocorreu após relatos de uma reunião na qual Pelosi teria relatado a democratas que as diferenças com os republicanos sobre a “linguagem” da proposta de estímulos fiscais permanecem.

Após o fechamento do mercado, um porta-voz da democrata informou que Pelosi e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, conversaram por telefone durante 53 minutos hoje e voltarão a negociar nesta terça-feira, 20, quando a presidente da Câmara espera ter uma definição sobre a possibilidade de um pacote fiscal ser aprovado no Congresso antes das eleições de 3 de novembro. “Nessa ligação, eles continuaram a estreitar suas diferenças”, escreveu Drew Hammill em sua conta oficial no Twitter.

“Continuamos a ver um acordo de estímulo pré-eleitoral como improvável, mas as manchetes podem mover os mercados antes do prazo auto-imposto de terça à noite”, dizem analistas do Citigroup.

Hoje, os investidores também mantiveram o foco na aceleração da segunda onda de covid-19 na Europa, que gera novas restrições à circulação de pessoas em diversos países, e também no aumento dos casos da doença nos EUA.

No S&P 500, os setores que lideraram as perdas foram o de energia (-2,1%), o de tecnologia (-1,87%) e o de serviços de comunicação (-1,87%). As ações da Chevron recuaram 2,21%, as da Apple caíram 2,55% e as da Amazon cederam 2,00%. Em Washington, republicanos e democratas debateram hoje, no Congresso, possíveis regulamentações antitruste para conter o poder das grandes empresas de tecnologia.

A IBM, que divulgou balanço após o fechamento do mercado, registrou lucro líquido de US$ 1,7 bilhão no terceiro trimestre, mas a receita da companhia diminuiu, o que fez a ação recuar no after hours em Nova York.

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Honda apresenta a Rebel CMX1100 para bater de frente com a Harley-Davidson
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel