Economia

Bolsas da Europa caem com temores sobre economia local e global e Brexit

As bolsas europeias fecharam com quedas consideráveis nesta quarta-feira. Com a exceção de Londres, todas elas terminaram nas mínimas do dia, com investidores temerosos sobre o ritmo do crescimento global e nos próprios países, além de monitorar com cautela o quadro político no Reino Unido, diante da incerteza sobre o desenrolar da saída do país da União Europeia (Brexit).

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 2,70%, em 377,52 pontos.

Na própria Europa, houve um dado fraco do setor de construção civil do Reino Unido. O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da construção britânica caiu de 45,0 em agosto a 43,3 em setembro, na mínima desde abril de 2009. Na Alemanha, um grupo de institutos de pesquisa cortou a projeção de crescimento do país em 2019 de 0,8% a 0,5%.

Além disso, o movimento negativo se acentuou após o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ter divulgado um plano alternativo em busca de um acordo com a UE no Brexit. Johnson propõe uma zona regulatória de bens em toda a Irlanda. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou ver avanços na carta do premiê, mas também viu “pontos problemáticos”. Para a consultoria Pantheon, a chance de que o Brexit de fato ocorra em 31 de outubro, como previsto atualmente, é “muito próxima de zero”.

Um sinal fraco dos Estados Unidos também influenciou as praças. O índice das condições empresariais de Nova York recuou a 42,8 em setembro, na mínima em mais de 40 meses, o que piorou mais o humor nos mercados acionários. A cautela com o quadro no comércio global também influiu.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 3,23%, em 7.122,54 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX cedeu 2,76%, a 11.925,25 pontos, e em Paris o índice CAC-40 recuou 3,12%, a 5.422,77 pontos. Entre as ações em foco na praça francesa, Airbus recuou 2,04%, após a Organização Mundial de Comércio (OMC) emitir uma autorização para os EUA imporem tarifas sobre US$ 7,5 bilhões em exportações da UE por suposta ajuda irregular europeia à empresa.

Em Milão, o índice FTSE-MIB fechou em baixa de 2,87%, a 21.298,24 pontos. Na bolsa de Madri, o índice IBEX-35 caiu 2,77%, a 8.912,20 pontos, e em Lisboa o índice PSI-20 recuou 1,35%, a 4.882,33 pontos.