Economia

Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, após nova rodada de perdas em NY

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, 21, após mais uma rodada de perdas nos mercados de Nova York, que seguem pressionados pela perspectiva de aperto monetário nos EUA.

O índice japonês Nikkei caiu 0,90% em Tóquio hoje, a 27.522,26 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,99% em Seul, a 2.834,29 pontos, e o Taiex apresentou queda de 1,75% em Taiwan, a 17.899,30 pontos.


Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 0,91%, a 3.522,57 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se desvalorizou 1,32%, a 2.387,65 pontos.

A exceção na Ásia foi o Hang Seng, que se recuperou no fim do pregão em Hong Kong, garantindo alta marginal de 0,05%, a 24.965,55 pontos.

Desde a semana passada, as bolsas de Nova York vêm acumulado perdas em meio a expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) seja obrigado a elevar juros três ou mais vezes ao longo do ano, à medida que a inflação segue persistindo e a economia americana continua se recuperando dos choques da pandemia de covid-19. Ontem, no fim dos negócios, os mercados em Wall Street reverteram ganhos de mais cedo e fecharam em território negativo.

O Fed terá reunião de política monetária na próxima semana, mas as apostas são de que o primeiro aumento de juros virá apenas em março.

Na China, o governo segue atento a eventuais irregularidades no gigantesco setor de tecnologia do país. Pequim convocou ou alertou operadoras de plataformas de entrega de carga e empresas de transporte por aplicativo após o registro de queixas por motoristas.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu o mau humor de Nova York e Ásia, e o S&P/ASX 200 encerrou a sessão em Sydney com robusta perda de 2,27%, a 7.175,80 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.