Economia

Bolsas da Ásia fecham em alta na esteira de expectativa por corte de juro do Fed

As bolsas asiáticas tiveram alta praticamente generalizada no último pregão da semana, dando seguimento ao sentimento positivo que ronda os índices acionários globais nos últimos dias diante da leitura de que o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, sinalizou em seus depoimentos ao Congresso americano que um corte de juros está por vir na próxima decisão de política monetária, em 31 de julho.

O bom humor nos mercados se traduziu em novos recordes de fechamento em Wall Street na quinta-feira, 11, com o Dow Jones encerrando pela primeira vez acima dos 27 mil pontos. O S&P 500 também renovou seu recorde de fechamento, a menos de um ponto da casa dos 3 mil pontos.

Diante do Comitê Bancário do Senado dos EUA nesta quinta, Powell afirmou que os dirigentes do Fed já estão avaliando possíveis alterações na taxa de juros e suas consequências desde a mais recente reunião de política monetária da entidade, em junho. Foi o que mostrou a ata daquele encontro, divulgada na quarta-feira (10).

Com a perspectiva de uma nova rodada de estímulos monetários, tanto pelo BC americano quanto pelas autoridades que poderiam segui-lo, o índice Nikkei 225, da Bolsa de Tóquio, subiu 0,20%, para os 21.685,90 pontos. Em Seul, o índice Kospi avançou 0,29%, para os 2.086,66 pontos, enquanto em Hong Kong o composto Hang Seng teve alta de 0,14%, aos 28.471,62 pontos.

Na China, o índice Xangai Composto ganhou 0,44%, para os 2.930,55 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzen Composto subiu 0,51%, para os 1.556,77 pontos.

Já depois do fechamento, dados oficiais da segunda maior potência econômica do mundo mostraram que o superávit comercial chinês se expandiu para US$ 50,98 bilhões em junho.

A única bolsa a destoar das altas foi a de Sydney, na qual o S&P/ASX 200 caiu 0,29%, para 6.696,50 pontos.