Finanças

Bolsas chinesas sobem após inflação sugerir mais relaxamento monetário

As bolsas chinesas fecharam em alta nesta segunda-feira, após a publicação de dados de inflação domésticos considerados “mais benignos”.

O Xangai Composto, principal índice acionário da China, subiu 1,6% hoje, a 3.033,96 pontos, enquanto o Shenzhen Composto, de menor abrangência, avançou 2%, a 1.952,48 pontos.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China subiu 2,3% na comparação anual de março, repetindo a variação de fevereiro e vindo abaixo da previsão do mercado, de alta de 2,5%. Já o índice de preços ao produtor (PPI) chinês caiu 4,3% em março ante igual mês do ano passado, após recuar 4,9% em fevereiro, numa boa notícia para setores industriais do país que lidam com excesso de oferta. Neste caso, a projeção era de queda maior do PPI, de 4,6%.

Segundo analistas, os últimos números de inflação sugerem que Pequim deverá continuar relaxando sua política monetária. Com informações da Dow Jones Newswires.