Economia

Bolsas asiáticas sobem com alívio comercial, mas dados chineses limitam ganhos

As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta quarta-feira, reagindo a sinais de progresso nas discussões comerciais entre Estados Unidos e China, mas tiveram os ganhos limitados por indicadores decepcionantes da economia chinesa.

Ontem, os EUA decidiram remover alguns produtos da lista de bens chineses que passarão a pagar tarifas de 10% a partir de 1º de setembro. Já a tarifação de produtos eletrônicos, como celulares e computadores, foi adiada para 15 de dezembro.

A iniciativa de Washington reacendeu esperanças de que EUA e China possam eventualmente chegar a um acordo comercial, após semanas de tensão no diálogo bilateral.

Os últimos números de produção industrial e de vendas no varejo da China, no entanto, mostraram que a segunda maior economia do mundo continua sofrendo os efeitos da disputa comercial com os EUA. Em julho, a produção industrial chinesa teve expansão anual de 4,8%, bem menor do que o aumento de 5,9% previsto por analistas, enquanto as vendas no varejo subiram 7,6% no mesmo período, ante expectativa de alta de 8,5%.

Com isso, a valorização das principais bolsas chinesas foi contida hoje. O índice Xangai avançou 0,42%, a 2.808,91 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto mostrou alta de 0,72%, a 1.509,00 pontos.

De modo geral, dados chineses fracos costumam gerar expectativas de que Pequim seja mais agressiva em sua política de estímulos monetários e fiscais.

Em Hong Kong, o Hang Seng teve alta marginal de 0,08%, a 25.302,28 pontos, após acumular perdas em pregões anteriores em meio a manifestações que causaram o fechamento temporário do aeroporto local, um dos mais movimentados do mundo.

Em outras partes da Ásia, o índice japonês Nikkei subiu 0,98% em Tóquio, a 20.655,13 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,65% em Seul, a 1.938,37 pontos, e o Taiex registrou alta de 0,63% em Taiwan, a 10.427,73 pontos.

Ainda que positivo, o desempenho geral dos mercados asiáticos nesta quarta foi bem mais modesto do que o das bolsas americanas, que ontem reagiram com ganhos robustos – de cerca de 1,4% a 2% – à revisão das tarifas americanas para produtos da China.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu a tendência da Ásia e o índice S&P/ASX 200 subiu 0,42% hoje em Sydney, a 6.595,90 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.