Economia

Bolsas asiáticas fecham mistas, atentas a propagação de vírus fora da China

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira, enquanto investidores continuam monitorando o avanço da epidemia de coronavírus em outros países além da China. Nos últimos dias, houve um salto no número de casos e de mortos pela doença na Coreia do Sul, na Itália e no Irã.

Na China continental, o Xangai Composto recuou 0,60% hoje, a 3.013,05 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,51%, a 1.943,17 pontos. Ontem, um vice-presidente do banco central chinês (PBoC) disse que a instituição vai flexibilizar sua política monetária e estudar um possível novo corte de compulsórios bancários.

O governo chinês divulgou 508 novos casos de infecção por coronavírus e mais 71 mortes no país. Com a última atualização, o total de casos confirmados na China desde o início da epidemia atingiu 77.658, com 2.663 mortes.

Já a Coreia do Sul acumula 977 casos da enfermidade e o total de mortos teria chegado a dez, segundo a mídia asiática.

Investidores também acompanham surtos de coronavírus na Itália e no Irã, que relataram ao menos sete e 15 mortes, respectivamente.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi subiu 1,18% em Seul hoje, a 2.103,61 pontos, apagando parte da queda de quase 4% de ontem, enquanto o Hang Seng avançou 0,27% em Hong Kong, a 26.893,23 pontos, e o Taiex registrou ganho marginal de 0,05% em Taiwan, a 11.540,23 pontos.

Já o índice Nikkei, que ontem não operou por causa de um feriado no Japão, sofreu um tombo de 3,34% em Tóquio nesta terça, encerrando o dia a 22.605,41 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana fechou em alta de 1,60%, com o índice S&P/ASX a 6.866,60 pontos, recuperando-se parcialmente da perda de 2,25% de ontem, a maior desde o começo do ano.