Economia

Bolsa volta a fechar na máxima do dia, acumulando ganho de 2% na semana

O Ibovespa interrompeu nesta sexta-feira duas semanas de perdas consecutivas. Nos quatro dias até esta sexta-feira – não houve negócios na quarta, feriado -, a bolsa acumulou ganho de 2%, com a alta de 1,11% nesta sessão, encerrada aos 108.692,28 pontos, na máxima do dia pelo segundo pregão. No mês, o Ibovespa acumula agora ganho de 1,37%.

Relatório do Rabobank mostra que o Ibovespa teve o melhor desempenho na semana entre os 20 principais índices de ações mundiais.

Nesta sexta pela manhã, declaração mais favorável do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre a China ajudou em especial as ações da Vale ON (+3,33% no fechamento), em dia no qual o minério de ferro teve alta. Também ajudou a recomendação de compra pelo ScotiaBank para as ADRs da companhia.

Neste pregão, o volume financeiro foi de R$ 16,9 bilhões, em mais um dia de amplitude entre a mínima, de 107.156,64, e a máxima, de 108.692,28 pontos, que coincidiu mais uma vez com o fechamento.

Analistas acreditam que o desempenho da semana abre caminho para um rali de fim de ano, no qual volte a ser testada a máxima histórica do Ibovespa, na casa de 109 mil pontos.

Os dados da semana corroboram a visão de recuperação econômica gradual, com inflação ainda contida – o IPCA-15 de novembro, divulgado nesta sexta-feira, foi o menor para o mês desde 1998. O quadro é de retomada da atividade, com inflação ainda baixa, o que mantém a perspectiva de juros reduzidos, beneficiando as ações de empresas com exposição à economia doméstica.

Assim, em dia de queda do petróleo (-0,90% para o Brent e -1,38% para o WTI, após ganhos acima de 2,5% no dia anterior), as ações de companhias aéreas, como Azul (+4,73), estiveram entre as vencedoras na sessão. Após os ganhos do dia anterior, as ações da Petrobras fecharam em leve alta (+0,44% para a preferencial e também para a ordinária).

Já o dólar fechou o dia estável, a R$ 4,1929, replicando o desempenho da semana.

Tópicos

bovespa