Mundo

Bolívia vai às urnas para decidir se dá 4º mandato a Morales

BUENOS AIRES, 18 OUT (ANSA) – Em um clima de tensão, a Bolívia se prepara para realizar o primeiro turno das eleições gerais no país neste domingo (20), em um pleito em que o socialista Evo Morales, no poder desde 2006, aspira um quarto mandato.   

A oposição está concentrada em tentar levar a disputa para o segundo turno. O principal adversário de Morales, o jornalista de 66 anos e ex-presidente da Bolívia, Carlos Mesa, no entanto, teme uma fraude na votação. Entre os outros candidatos estão o empresário e senador Óscar Ortiz (Bolívia Diz Não), de 50 anos, que aparece na terceira colocação, com 10% das intenções de voto. Já Chi Hyun Chung (Partido Democrata Cristão) chegou a 6%. Mais de 7 milhões de pessoas estão aptas a se apresentarem nos colégios eleitorais. As mesas de votação foram abertas às 9h (horário de Brasília), e os eleitores têm até as 17h para formalizar sua escolha.   

As pesquisas preveem uma disputa acirrada, mas garantem que o atual presidente continuará em primeiro. A dúvida é se a vitória será conquistada no primeiro turno ou não. De acordo com uma sondagem da universidade estatal, Morales venceria a disputa com 32,3% contra 27% de Mesa. O percentual, porém, está mais abaixo, principalmente por causa de episódios nos quais o mandatário exibiu um traço de autoritarismo.   

Durante a campanha eleitoral, o jornalista teve altos e baixos, mas conseguiu subir nas pesquisas na reta final, o que pode lhe levar ao segundo turno. Caso isso aconteça, o novo presidente do país será escolhido no próximo dia 15 de dezembro.   

Além de presidente, os bolivianos vão votar para vice, 130 deputados e 36 senadores. Para garantir a vitória logo no primeiro turno, Morales teria que ganhar com 50% mais um dos votos ou obter 40%, mas com uma diferença de 10 pontos percentuais para o segundo colocado.   

(ANSA)