Comportamento

Bispos suíços se comprometem a obrigar denúncias de abusos sexuais contra adultos

Bispos suíços se comprometem a obrigar denúncias de abusos sexuais contra adultos

Se um representante oficial da Igreja sabe que existe a suspeita de um crime (de abuso sexual) que deva ser investigado, terá a obrigação de transmitir à Justiça, mesmo que a vítima não queira, declarou à AFP a porta-voz da CES, Encarnación Berger-Lobato - AFP/Arquivos

A Conferência Episcopal Suíça (CES) se comprometeu nesta quarta-feira (5) a obrigar a realização de denúncias de abusos sexuais cometidos dentro da Igreja católica contra adultos, mesmo que a vítima não queira abrir processos judiciais, como já acontece no caso dos menores de idade.

Esta decisão é resultado de uma reunião da assembleia da CES celebrada entre os dias 3 e 5 de setembro em St. Gallen, no leste da Suíça.

“Se um representante oficial da Igreja sabe que existe a suspeita de um crime (de abuso sexual) que deva ser investigado, terá a obrigação de transmitir à Justiça, mesmo que a vítima não queira”, declarou à AFP a porta-voz da CES, Encarnación Berger-Lobato, confirmando uma informação da agência suíça ATS.

Até agora, os responsáveis eclesiásticos eram obrigados a denunciar somente com a autorização da vítima.

“Este direito de veto desaparecerá para aumentar a transparência”, afirmou Berger-Lobato.

A única condição para denunciar é que o caso não tenha prescrito, segundo a porta-voz.