Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) despertou a ira nos três Poderes, pela demora em agendar a sabatina do ex-AGU André Mendonça, indicado pelo presidente Bolsonaro para o STF.

No Judiciário, ministros também estão cada dia mais inconformados com a postura irredutível do ex-presidente do Senado.

É que, além de André Mendonça, estão na fila para análise na CCJ os indicados para o Conselho Nacional de Justiça: Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, Marcio Luiz Coelho de Freitas e Salise Monteiro Sanchotene. E para o Conselho Nacional do Ministério Público, Daniel Carnio Costa.

A Coluna já publicou em edição passada que Alcolumbre tem motivos político-eleitorais para segurar a sabatina. Ele espera uma confirmação do Governo federal de obras de pavimentação em rodovias do Amapá, seu reduto, para liberar a pauta.