Geral

Biosev reverte prejuízo e tem lucro líquido de R$ 24 mi no 2º trimestre

São Paulo, 09 – A Biosev, braço sucroenergético da Louis Dreyfus Commodities (LDC), reportou nesta quarta-feira, 9, lucro líquido de R$ 24 milhões no segundo trimestre do ano-safra 2016/17, correspondente aos meses de julho, agosto e setembro. O resultado reverte prejuízo de R$ 501 milhões registrado em igual momento do ciclo anterior. No trimestre, a receita líquida da companhia aumentou 28,1%, para R$ 2,22 bilhões, enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado totalizou R$ 457 milhões, um aumento de 33%. A dívida líquida em 30 de setembro era de R$ 5,19 bilhões (menos 5,6%), com alavancagem de 3 vezes, ante 3,7 vezes há um ano. Os investimentos no trimestre foram de R$ 261,50 milhões, sendo a maior parte (R$ 256,82 milhões) para atividades operacionais. Para expansão de canaviais, o montante foi de R$ 4,68 milhões (queda de 44,4%). As usinas da companhia moeram 1,2% mais cana-de-açúcar no trimestre, com 12,22 milhões de toneladas. No período, o nível de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana moída teve leve incremento de 0,1%, para 137,6 kg. Já a produtividade agrícola diminuiu 0,4%, para 72,2 toneladas por hectare. O nível de mecanização da colheita alcançou 98,3%, ou 1 ponto porcentual a mais na comparação anual. Com mix de 53,2% da oferta de matéria-prima para a fabricação de açúcar, a produção do alimento alcançou 830 mil toneladas no trimestre (mais 7,1%). No caso de etanol, cujo mix foi de 43,2%, a fabricação alcançou 448 milhões de litros (menos 8,4%). A cogeração de energia elétrica para venda foi de 319 GWh (menos 13,7%). Conforme a companhia, ao término do trimestre os estoques de açúcar totalizavam 252 mil toneladas, ante 419 mil toneladas há um ano. No caso do etanol, as reservas passaram de 354 milhões para 303 milhões de litros. Quanto ao hedge de açúcar para venda futura, a Biosev informou que, em 30 de setembro, já havia fixado 1,69 milhão de toneladas da safra 2016/17, a um preço médio de 14,03 centavos de dólar por libra-peso, e 862 mil toneladas do ciclo 2017/18, a 18,72 centavos de dólar por libra-peso. O montante hedgeado, a partir do câmbio considerado pela empresa, alcança US$ 544 milhões, considerando-se ambas as safras. A Biosev tem como guidance moer entre 30,5 e 33,5 milhões de toneladas de cana nesta safra, com ATR de 129 kg a 133 kg por tonelada. A Biosev nasceu em 2009, a partir da fusão da LDC Bioenergia com a Santelisa Vale, uma das maiores companhias nacionais na produção e processamento de cana-de-açúcar. Ela é a segunda maior processadora de cana do mundo, com 11 unidades industriais localizadas em quatro polos agroindustriais no Brasil. A capacidade total de moagem é superior a 36 milhões de toneladas por safra.