Geral

Biólogo pró-cloroquina é cotado para assumir comissão que avalia tratamentos do SUS

Crédito: Reprodução/YouTube The Intercept Brasil

O governo Jair Bolsonaro (PL) estuda nomear o biólogo Regis Bruni Andriolo para comandar a Conitec, órgão ligado ao Ministério da Saúde que avalia tratamentos da rede pública. As informações são da Folha.

O biólogo é um defensor do uso de remédios comprovadamente ineficazes contra a Covid-19, como a hidroxicloroquina, e assinou uma nota contrária à vacinação obrigatória contra a doença.

O pedido de troca no comando da Conitec foi feito pelo secretário Hélio Angotti Neto, subordinado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que é defensor do chamado “kit Covid”, com medicamentos ineficazes contra a doença, e seguidor do escritor guru do bolsonarismo Olavo de Carvalho.

Hoje a comissão é chefiada pela servidora Vania Cristina Cannuto, que votou a favor dos textos anti-kit Covid, o que desagradou Angotti, que pediu sua exoneração do cargo de diretora do DGITIS (Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde), área que comanda a Conitec.

Ainda segundo a Folha, o ministro Queiroga teria sinalizado a colegas que não demitiria Canuto, mas auxiliares avaliam que a demissão de Vania Cristina ganhou força após Queiroga e Angotti terem gravado um vídeo juntos no último dia 7.

Regis Bruni Andriolo é próximo da secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro, a “capitã cloroquina”, e em maio de 2021 chegou a ajudá-la a se preparar para a CPI da Covid no Senado.