Mundo

Biden formaliza nomeação de parte do novo governo dos EUA

WASHINGTON, 24 NOV (ANSA) – O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, formalizou nesta terça-feira (24) a nomeação de parte de seu novo governo, à medida que a transição de poder ganha força.   

“Esta equipe prova que a América está de volta e que vai retomar o trabalho com os seus aliados”, afirmou o democrata, apresentando os nomes que vão conduzir a política externa e de segurança de sua administração.   

Até o momento, entre os escolhidos estão: Antony Blinken (secretário de Estado); Jake Sullivan (conselheiro sênior para a Segurança Nacional); Linda Thomas-Greenfield (embaixadora norte-americana na Organização das Nações Unidas); Avril Haines (diretora de Inteligência); Alejandro Mayorkas (secretário do Departamento de Segurança Interna); John Kerry (enviado especial para o Clima) “Estão todos prontos desde o primeiro dia”, afirmou Biden, ressaltando que sua equipe “garantirá a segurança necessária” aos Estados Unidos.   

O democrata, que tomará posse a partir do próximo dia 20 de janeiro de 2021, ressaltou que o novo secretário de Estado irá reconstruir a moral e a confiança no Departamento de Estado.   

Blinken prometeu buscar a cooperação internacional ao discursar pela primeira vez.   


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Durante a cerimônia, Biden também ressaltou a importância de nomear Kerry para cuidar do Clima e afirmou que isso mostra sua “determinação em lutar contra as mudanças climáticas”.   

O ex-secretário de Estado do governo de Barack Obama, por sua vez, exortou o mundo a aumentar as ambições da luta contra as alterações do Clima e reforçou que o acordo de Paris não é suficiente.   

Por fim, a futura embaixadora dos EUA na ONU disse que seu país voltará ao multilateralismo tradicional, revertendo a postura de “América primeiro” do governo do republicano Donald Trump.   

“Quero dizer a vocês: os Estados Unidos estão de volta. O multilateralismo está de volta. A democracia está de volta”, finalizou. (ANSA)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Boletim médico de apresentador da RedeTV! indica novo sangramento no cérebro
+ Yamaha se despede da SR 400 após 43 anos de produção
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel