Geral

Bento XVI encobriu casos de abuso sexual quando era arcebispo, diz jornal

Crédito: AFP/Arquivos

Papa emérito Bento XVI (Crédito: AFP/Arquivos)


O jornal Die Zeit divulgou, nesta terça-feira (5), que o papa emérito Bento XVI teria ajudado a encobrir 23 denúncias de abusos sexuais contra o padre Peter H. Os crimes ocorreram entre os anos de 1980 e 1996 na Arquidiocese de Munique e Freising, na Alemanha, que era comandada por ele na função de cardeal e arcebispo. As vítimas eram crianças e adolescentes de 8 a 16 anos. As informações do O Globo.

De acordo com o decreto extrajudicial do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Munique e Freising, de 2016, Bento XVI e os superiores hierárquicos “renunciaram deliberadamente à punição do crime” ao apenas obrigar o padre a fazer terapia psicológica, sem afastá-lo de suas funções.

George Gänswein, secretário particular do papa emérito, informou que ele não tinha conhecimento a respeito dos abusos cometidos e, por isso, não assume qualquer responsabilidade.