A Bélgica, que foi derrotada pela Eslováquia na estreia (1 a 0), se recuperou do torpeço e venceu a Romênia por 2 a 0 neste sábado (22), um resultado que mantém a equipe viva na luta por uma vaga nas oitavas de final da Eurocopa.

Yuri Tielemans demorou apenas 73 segundos para abrir o placar contra os romenos, mas os ‘Diabos Vermelhos’ tiveram que segurar a pressão até Kevin de Bruyne dar tranquilidade ao marcar o segundo (80′).

“Tenho o mesmo sentimento que contra a Eslováquia: jogamos bem, mas a diferença é que hoje marcamos e vencemos”, avaliou De Bruyne após a partida.

O time do técnico Domenico Tedesco vai enfrentar a Ucrânia na terceira e última rodada da fase de grupos, em meio às dúvidas sobre a eficiência de seus atacantes, depois das inúmeras chances desperdiçadas por Romelu Lukaku e Dodi Lukebakio.

Isso porque o jogo não poderia ter começado melhor para os belgas: Jeremy Doku usou a velocidade para chegar à área e fazer um passe rasteiro para Lukaku, que estava de costas para o gol na marca do pênalti. O atacante da Roma ajeitou para Tielemans bater cruzado e mandar a bola para o fundo das redes.

– Noite dos goleiros –

A Romênia quase empatou o duelo minutos depois, em uma cabeçada de Radu Dragusin que o goleiro Koen Casteels salvou (5′).

Em um início eletrizante, Lukaku foi uma dor de cabeça para a defesa romena. O experiente atacante de 31 anos teve uma de suas melhores chances recebendo de novo de costas, mas dessa vez girando para finalizar, obrigando Florin Nita a fazer grande defesa (13′). Cinco minutos depois, o goleiro romeno voltou a aparecer ao salvar uma tentativa de Lukebakio (18′).

No segundo tempo, a Romênia voltou dos vestiários pressionando e teve outra chance de empatar com Dennis Man (47′), e mais uma vez Casteels evitou o gol.

– De Bruyne decide –

O susto acordou a Bélgica, que começou a chegar à área adversária com mais frequência, mas sem conseguir marcar pela mesma falta de pontaria mostrada na estreia.

Assim como contra a Eslováquia, Lukaku teve um gol anulado por impedimento milimétrico (63′).

A vantagem era curta e a Romênia manteve a pressão em busca do empate, liderada por Man no ataque, mas no clímax de tensão, o melhor jogador da “ótima geração belga” apareceu para resolver e selar a vitória.

Kevin de Bruyne tinha dado o primeiro aviso em um chute desviado (67′), mas diante da falta de eficiência dos atacantes, aproveitou um lançamento de Casteels e bateu por debaixo de Nita para marcar (80′).

Um gol que serve para relativizar um “caminhão” de chances perdidas na reta final da partida, ainda mais levando em conta a importância que o saldo de gols pode ter no grupo.

“Nunca desistimos, lutamos muito. Fomos melhores no segundo tempo. Com um pouco de sorte, poderíamos ter saído com um ponto”, declarou o técnico da Romênia, Edward Iordane.

O resultado deixa as quatro seleções da chave empatadas com três pontos.

Na decisiva terceira rodada, a Bélgica vai enfrentar a Ucrânia, enquanto a Romênia terá pela frente a Eslováquia, em duas “finais” valendo vaga nas oitavas.

dam/iga/cb